04 de fevereiro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
23/01/23 às 16h27 - Atualizado em 23/01/23 às 16h28

Novo trecho da Avenida N3, no Riacho Fundo II, será asfaltado

COMPARTILHAR

Após duplicar parte da via, governo vai pavimentar 1 km no outro sentido da pista, com investimento de R$ 1,1 milhão

Ian Ferraz, da Agência Brasília | Edição: Claudio Fernandes

Após entregar a duplicação de um trecho da Avenida N3, no Riacho Fundo II, o Governo do Distrito Federal (GDF) anunciou a recuperação de mais 1 km de pavimentação da via até a Estrada Parque Núcleo Bandeirante (DF-075). A ordem de serviço foi assinada nesta quinta-feira (19) pela governadora em exercício Celina Leão durante agenda na cidade.

O Riacho Fundo II, que completará 28 anos em 6 de maio, é uma das cidades que mais cresce no DF e conta com mais de 72 mil habitantes, segundo estimativa do Instituto de Pesquisa e Estatística do DF (IPEDF). É também a região administrativa que mais recebeu imigrantes internos no DF.

Por isso, obras como a da duplicação da N3 são mais do que necessárias para dar infraestrutura à cidade. No caso da duplicação já entregue, o serviço contou com a duplicação de um trecho de 1,2 km e aporte de R$ 2,8 milhões. Além do asfalto, foram feitas ciclovias, calçadas, paisagismo, drenagem, rampas de acessibilidade e paradas de ônibus. Serviço executado pelas mãos da Novacap, que também fará mais este 1 km no trecho antigo da via, com investimento de R$ 1,1 milhão.

A duplicação de um trecho de 1,2 km da Avenida N3 já foi entregue: obra teve aporte de R$ 2,8 milhões | Fotos: Renato Alves/Agência Brasília

“Tínhamos várias obras estruturantes para terminar aqui na cidade e que tiveram continuidade ou iniciaram em 2019. Quando era deputada federal, colocamos várias emendas parlamentares para estruturar o Riacho Fundo II. Fizemos a UPA, UBS e o CIL. Tudo isso fez com que a cidade não seja mais uma cidade-dormitório”Celina Leão, governadora em exercício do DF

Para a governadora em exercício Celina Leão, os investimentos provam que o Riacho Fundo II deixou de ser apenas uma cidade-dormitório. “Tínhamos várias obras estruturantes para terminar aqui na cidade e que tiveram continuidade ou iniciaram em 2019. Quando era deputada federal, colocamos várias emendas parlamentares para estruturar o Riacho Fundo II. Fizemos a UPA, UBS e o CIL. Tudo isso fez com que a cidade não seja mais uma cidade-dormitório. Agora vamos achar uma solução para trazer o Banco de Brasília para cá porque nós somos um time que trabalha e entrega”, afirma.

Já o presidente da Novacap, Fernando Leite, lembra que a obra atende a um clamor da população. “Essa obra é um atalho, uma saída para o Plano Piloto ou Goiânia e era uma reclamação há muito tempo. É uma obra total, com as pistas bem-cuidadas, canteiro arborizado, calçadas, ciclovias”, explica.

O trecho de 1,2 km já duplicado vai da rotatória da Avenida N3 até a DF-075: além do asfalto, foram feitas ciclovias, calçadas, paisagismo, drenagem, rampas de acessibilidade e paradas de ônibus

A duplicação da Avenida N3 tem uma história por trás. Ela aconteceu após o governo decidir premiar a região administrativa que tapasse mais buracos em suas vias. “Pegamos uma cidade desmontada, cheia de buracos. E lá em 2019 o governador Ibaneis Rocha lançou o SOS DF, que era um programa para recuperar as cidades. O Riacho Fundo II foi a cidade que tapou os buracos mais rápido entre as regiões administrativas e o governador determinou como prêmio uma obra, que é essa da duplicação da Avenida N3 que nós entregamos hoje”, conta o secretário de Governo, José Humberto Pires de Araújo.

Mais infraestrutura

Desde 2019, o GDF tem investido mais de R$ 110 milhões em obras no Riacho Fundo II. Na saúde, entregou uma UPA e uma UBS; na educação, abriu as portas de um amplo Centro Interescolar de Línguas (CIL). A Feira Permanente da cidade também foi reformada e liberada aos feirantes após passar por problemas na concorrência pública feita em 2018.

Mapa do site Dúvidas frequentes